Inferno

«Quando te colocas à minha frente e me observas, que sabes tu do pesar que há em mim e que sei eu do teu? E se eu me mostrasse desanimado perante ti e te dissesse, ficarias a saber mais de mim do que sabes do Inferno quando alguém te diz que ele é quente e horrível? Por essa razão somente, nós, seres humanos, devemos, uns perante os outros, estar tão reverentemente, tão reflectidamente, tão ternamente, quanto estaríamos ante a entrada para o Inferno»

– Kafka, carta escrita aos 20 anos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s