Vamos, pasto de serpentes

«”Preparem o caminho da serpente!”, ouviu-se gritar. “Preparem o caminho para a grande Madame!” – “Estamos prontos”, foi a resposta, “estamos prontos!” E nós preparávamos o caminho, famosos operários de partir pedra, saímos marchando da floresta. “Vamos!”, gritou o nosso comandante alegremente, “vamos, pasto de serpentes!” Levantámos imediatamente os martelos e começou o maior martelar de sempre por milhas em redor. Não era permitido parar, só mudar de uma mão para a outra. Tinham-nos prometido a chegada da nossa serpente pela tardinha e nessa altura tudo tinha de estar reduzido a pó, a nossa serpente não era capaz de resistir à mais pequena pedra. Onde há outra assim sensível? É uma serpente sem par, foi muito mimada com o nosso trabalho e agora não há ninguém que se lhe compare. Nós não percebemos, deploramos o facto de ela se continuar a chamar serpente. Podia chamar-se pelo menos Madame – se bem que como Madame ela também não teria igual. Mas isso não é problema nosso; o nosso trabalho é fazer pó.»

– Kafka, “Diários”.

Ouroborus-Synosius by Theodoros Pelecanos-1478
Ouroborus. Folio 196 of Codex Parisinus graecus 2327, a copy made by Theodoros Pelecanos (Pelekanos) of Corfu in Khandak, Iraklio, Crete, in 1478, of a lost manuscript of an early medieval tract which was attributed to Synosius (Synesius) of Cyrene (d. 412). The text of the tract is attributed to Stephanus of Alexandria (7th century).

.

«Simpática serpiente, por qué te quedas tan lejos, acércate, más cerca, ya basta, no sigas, quédate ahí. Oh, para ti no existen los límites. Cómo voy a mandar en ti si no sabes de límites. Será un trabajo duro. Empiezo pidiéndote que te enrosques y formes anillos. He dicho que te enrosques y tú te estiras toda. ¿Es que no me entiendes? No me entiendes. Y sin embargo hablo clarísimamente: ¡Que te enrosques! Nada, no lo comprendes. Bueno, te lo enseño con esta vara. Primero tienes que describir un gran círculo, luego en su interior y pegado a él, otro, y así sucesivamente. Si al final todavía tienes la cabecita levantada, la vas dejando caer poco a poco al compás de la melodía que tocaré después con la flauta, y cuando yo acabe la música, tú también has de estar inmóvil, con la cabeza metida en el último círculo.»

– Kafka
.

Mehen_game-5th-6th_dynasty_2575-2150bc
Mehen (egyptian snake game), 5-6th dynasty, 2575-2150 century BC

.

«Adam’s first domestic pet after the expulsion from Paradise was the serpent.»

– Kafka, “Blue Octavo Notebooks”

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s