Sabor e dissabor

Declaração de fé do racionalista absoluto:

“Saber que Deus torna a crença nele totalmente dispensável, senão mesmo supersticiosa e maldita/mal-dita”.

Enquanto o saber não se reunir ao sabor, ninguém saberá nada. Mas crer-se-á em qualquer coisa, provar-se-á qualquer coisa… A prova da existência de Deus, a menos que seja uma alegre degustação da vida, é de mau gosto.

“Teus” e ateus serão os extremos correlativos da mesma caquética dialéctica. Dissabores, dissaberes

O que é um ? – pergunte-se até que haja/aja.

Um saber imóvel não é sequer um saber…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s