Neo-Rotativismo

«Rotativismo foi a designação dada ao sistema, dentro de uma democracia político-partidária, em que apenas dois partidos se tornam mais fortes que os restantes e passam para a governação em alternância sistemática entre eles, muitas vezes apoiando-se mutuamente nos bastidores, e que não deixam aspirar à mesma os restantes partidos que eventualmente possam existir.

Este sistema vigorou em Portugal durante a segunda metade do século XIX, com maior expressão no período entre 1878 e 1900. O sistema era caracterizado pela alternância no poder dos dois grandes partidos políticos do centro-direita e centro-esquerda, na maior parte do período entre o Partido Regenerador e o Partido Progressista ou o Partido Histórico. (…)

Fora deste regime alternante ficavam apenas os pequenos partidos de oposição permanente (…) que se dedicavam ao combate contra o regime pela via doutrinária, perpetuamente fora do arco do poder e sem expressão parlamentar relevante.

No rotativismo português, os dois partidos do centro – Regenerador e Progressista – conseguiram, com pequenos hiatos, manter a alternância no poder até 1906, ano em que o sistema finalmente colapsa por esgotamento de soluções (…).

Aquilo que décadas antes fora o garante da estabilidade política e do constitucionalismo era agora denunciado como a alternação no poder de dois Partidos acordados entre si para evitarem uma séria fiscalização parlamentar.» – Fonte.


neorotativismo_politico
XX Governo (2015-2015) – Passos Coelho (PSD/CDS-PP)
XXI Governo (2015-presente) – António Costa (PS)

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s